You are currently viewing Reformada, UPME realizou mais de 1 milhão de esterilizações em um ano

Reformada, UPME realizou mais de 1 milhão de esterilizações em um ano

Cerca de 90 mil materiais são esterilizados por mês, com uma média de 3 mil/dia. Antes o processo era realizado manualmente, colocando em risco a saúde dos funcionários

Tecnologia, segurança e agilidade: a reestruturação da Unidade de Processamento de Material Esterilizado (UPME) do Hospital de Clínicas em Curitiba (PR) teve papel imprescindível durante a pandemia do novo coronavírus, uma vez que o número de equipamentos infectados aumentou consideravelmente. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), se as estratégias de prevenção contra contaminações hospitalares forem seguidas, podem ser prevenidas 3 em cada 4 mortes causadas pelo Covid-19.

Antes da reforma da UPME, o trabalho de higienização, desinfecção e conferência dos equipamentos era feito manualmente. Após a reestruturação da unidade, esse processo foi automatizado, o que otimizou o tempo de trabalho. Atualmente, o Hospital de Clínicas realiza a esterilização de cerca de 90 mil materiais/mês, com uma média diária de 3 mil.

Automatização do processo faz com que todos os materiais sejam registrados. | Foto: Assessoria Amigos do HC.

A obra foi realizada com repasses da Megamania via Associação dos Amigos do HC, com verba de R$ 1,6 milhões para as melhorias. “Com a aquisição das novas máquinas (autoclaves) houve melhoria no processo de esterilização. Devido a sua capacidade maior de volume é possível ampliar o quantitativo de materiais em um único ciclo de esterilização”, afirmou a Assessoria do HC. Foram instalados equipamentos com tecnologia de ponta, impossibilitando a contaminação cruzada entre os materiais.

O novo maquinário conta com três termodesinfectoras, três autoclaves e quatro caixas de dois mil litros para o setor. | Foto: Assessoria Amigos do HC

Além disso, um sistema de rastreamento foi implantado para a conferência dos equipamentos por meio de código de barras. Dessa forma, podem ser feitas solicitações e abastecimentos de centro cirúrgico e outros setores do hospital. Essa categorização permite que os funcionários saibam exatamente onde cada material está.

A equipe responsável pela categorização pega os materiais já esterilizados, registra em sistema e deixa disponível nas prateleiras de acordo com a destinação. | Foto: Assessoria Amigos do HC

Adotado em Hospitais Universitários Federais do Brasil, o Aplicativo de Gestão para HU’s é um sistema destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, beneficiando o atendimento aos pacientes e o trabalho dos profissionais de saúde com o rastreamento dos materiais.

O processo de esterilização utiliza o método de vácuo, tanto com pacotes de esterilização quanto com um material que se assemelha ao TNT (Tecido Não Tecido), para evitar a contaminação dos funcionários. Após ser dilatado, o material recebe vapor de esterilização e logo em seguida é comprimido pelo vácuo novamente. As máquinas conseguem calcular o tempo de duração do processo, qual era a temperatura no momento e também se foi finalizado corretamente ou não.

Tesouras e bisturis que passaram pela primeira limpeza prontos para autoclave. | Foto: Assessoria Amigos do HC.

Esse novo espaço, entregue no fim de 2019, permite que os materiais sejam localizados com facilidade e disponibilizados rapidamente aos pacientes, com a segurança necessária para evitar infecção relacionada à assistência à saúde (IRAS). Além disso, os materiais utilizados por pacientes com Covid-19 possuem horário de coleta exclusivo, o que evita a dissipação do vírus.

Ao comprar sua Megamania e ceder o direito de resgate, você está colaborando com a Associação de Amigos do HC e, também, melhorias no maior hospital público do estado.